Tudo sobre ETF’s!

Tudo sobre ETF’s!

 Autor: Giulia S. Tolusso | Data: 21/07/2020

O que são ETF’s?

ETF (Exchange Traded Funds) é um fundo de ações que tende a replicar um índice, como por exemplo, o índice da bolsa de valores. Ou seja, em vez de comprar ações separadamente, você adquire uma cota dentro de uma carteira com várias ações.

A diferença dos ETF’s para os fundos de investimento se dá principalmente na aplicação mínima: alguns fundos possuem valor mínimo de pelo menos R$ 20 mil, por exemplo. Já para comprar um ETF, basta ter capital suficiente para uma cota com um valor muito mais baixo. Além disso, os ETF’s, em geral, possuem maior quantidade de ativos do que um fundo, já que precisam replicar o índice de referência de maneira mais efetiva. Por fim, os fundos publicam resultados mensalmente ou trimestralmente, enquanto o ETF é transacionado na bolsa exatamente como uma ação, apresentando todas as informações em tempo real: cotação, gráfico de rendimento, volume, entre outros.

Há alguns benefícios em investir em ETF’s: os fundos de investimento costumam ter uma taxa de administração entre 2% e 3%, enquanto um ETF, em geral, cobra de 0,3% a 0,6%. Com um ETF, você consegue maior diversificação no investimento e pode realizar compra e venda a qualquer momento, garantindo liquidez. Além disso, os lucros são reinvestidos para valorizar o patrimônio do fundo.

Como ponto negativo, estão as tributações. O ETF está sujeito ao Imposto de Renda, com alíquota de 15% para as operações comuns e 20% nas operações de day trade. Ainda que o ETF seja um bom investimento em diversos sentidos, ele é indicado para investidores com mais tolerância em relação aos riscos, pois possui a mesma volatilidade e risco de mercado da renda variável. Também é indicado para quem pode deixar seus recursos aplicados por um período mais longo.

Como funcionam os ETF’s?

O capital do ETF é dividido igualmente em cotas negociadas na bolsa de valores e o preço delas vai variar de acordo com o preço das ações que compõem o fundo.

Podemos citar o BOVA11 como exemplo. Caso o IBOV suba, o fundo vai subir com uma porcentagem muito parecida, descontando a taxa de administração. O objetivo é que o fundo tenha um desempenho igual ou superior ao índice atrelado. Outro exemplo que merece destaque é o IVVB11, que está atrelado ao índice S&P500, ou seja, a carteira é composta de ações das 500 maiores empresas norte-americanas de capital aberto e é negociada na B3. Um benefício de investir nesse tipo de ETF é que quando há valorização do dólar, o índice também tende a se valorizar. Além desses dois exemplos, é importante citar o SMLL11, que possui o mesmo mecanismo do BOVA11, porém, é atrelado ao índice SMLL. Esse índice é composto por empresas chamadas Small Caps – empresas que possuem menor valor de mercado, mas que apresentam boas perspectivas de crescimento.

Como investir no ETF?

Para comprar o ETF é necessária a intermediação de uma corretora ou distribuidora de títulos e valores mobiliários. Entrando no Home Broker, digite o nome do ETF, aponte a quantidade de cotas e o valor da compra. Quando o preço da ordem for atingido, a ordem será executada e o fundo ficará sob sua custódia.

Agora que você sabe alguns dos conceitos básicos dos ETF’s, você pode se aprofundar muito mais e se tornar um investidor completo. O curso Formando Investidores é o curso mais completo do mercado financeiro, que explica de forma prática e didática todos os conceitos que você precisa saber. Com ele, você recebe serviços de assessoria vitalícia que permitem estruturar seu planejamento financeiro e construir sua primeira carteira de investimentos!

O curso está disponível nas versões online e presencial, clique aqui para saber mais: https://guruinvestidor.com.br/cursos/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
× How can I help you?