Entenda a taxa CDI e sua importância no mundo dos investimentos.

Entenda a taxa CDI e sua importância no mundo dos investimentos.

Autor: Giulia S. Tolusso | Data: 28/07/2020.

O CDI (Certificado de Depósito Interbancário) representa um título de dívida emitido pelos bancos. É um lastro de empréstimo interbancário.

Os bancos não podem terminar o dia com um saldo negativo, ou seja, precisam sempre ter dinheiro (saldo positivo) para o fechamento do mercado, e assim garantir as operações do dia seguinte. Por isso, precisam pegar dinheiro emprestado de outros bancos em operações de curtíssimo prazo, com a devolução sendo realizada em 24 horas. Em contrapartida ao recebimento do dinheiro do banco superavitário, o banco deficitário emite um título de dívida que representa uma garantia do banco devedor. Se o lastro for feito por meio de títulos privados (CDI), a taxa de juros dessa operação é igual à Taxa CDI.

Podemos dizer então que a Taxa CDI ou Taxa DI representa a taxa efetiva de quanto os bancos estão cobrando pelo dinheiro emprestado, ou seja, os juros que devem ser recebidos pelo banco superavitário. Essa taxa regula o mercado de renda fixa e é usada como índice de referência para entender sua rentabilidade nesse tipo de investimento. Outro ponto importante é que a Taxa DI acompanha a Taxa Selic, taxa de juros básica da economia. As duas são sempre muito próximas, e geralmente a taxa DI rende 0,2% menos do que a Taxa Selic.

Como o empréstimo é feito diariamente, a taxa também é calculada todos os dias pela CETIP. Você pode checar seu valor consultando o site da B3.

Como utilizar o CDI como referência em seus investimentos?

A taxa CDI precisa ser igualada ou superada no âmbito dos investimentos. É utilizada como termômetro de mercado para o investidor conseguir identificar se está fazendo um bom investimento ou não, considerando que existem títulos públicos atrelados à Selic que possuem uma rentabilidade de pelo menos 100% do CDI, são seguros e possuem liquidez. Ou seja, a taxa é um benchmark que representa uma rentabilidade média através de uma taxa de referência, a qual você procura superar.

É fundamental que o CDI sendo um ativo de renda fixa e você utilize esse benchmark apenas para outros ativos de renda fixa, para assim conseguir de fato equiparar os investimentos.

Para calcular a taxa CDI é bem fácil: se você possui, por exemplo, uma taxa CDI de 2,25% ao ano, e o seu investimento rende 95% do CDI, faça:

95% x 2,25% = 2,137%

Se o seu investimento rende 120% do CDI:

120% x 2,25% = 2,7%

O investidor comum (pessoa física) não pode investir nesse tipo de ativo, apenas utilizá-lo como referência em seus ativos de renda fixa. Já para as instituições financeiras, é uma opção de diversificação de ativos, para não se ater somente aos títulos públicos.

Para entender de forma mais profunda sobre todas as taxas de referência do mercado financeiro e conseguir investir nos melhores ativos, faça o nosso curso Formando Investidores, disponível nas versões online e presencial. Com ele você recebe serviços de assessoria vitalícia que permitem estruturar seu planejamento financeiro e construir sua primeira carteira de investimentos!

Para saber mais, acesse o link: https://guruinvestidor.com.br/cursos/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
× How can I help you?