Conheça os tipos de títulos do Tesouro Direto disponíveis no mercado e qual é mais indicado para seu perfil e objetivos!

Conheça os tipos de títulos do Tesouro Direto disponíveis no mercado e qual é mais indicado para seu perfil e objetivos!

Autor: Giulia S. Tolusso | Data: 13/07/2020

Já pensou em investir em produtos 100% garantidos com um retorno maior do que sua poupança e liquidez diária?

Conheça um pouco mais do que são títulos do Tesouro Direto e quais deles são indicados para seus propósitos.

O que são títulos públicos do Tesouro Direto?

O título público é o investimento mais seguro que pode ser realizado. O investidor compra títulos da dívida federal, que possuem a finalidade de captar recursos para financiar as ações governamentais, sem riscos e com uma rentabilidade maior que a poupança. Quando se empresta dinheiro para o governo, o retorno acontece através dos juros prefixados ou pós-fixados. Além de fornecer liquidez diária para que o investidor consiga resgatar seu dinheiro a preços de mercado no momento que precisar, possuem diferentes prazos de vencimento e fluxos de remuneração.

Como funcionam os títulos do Tesouro?

Os títulos públicos são investimentos de renda fixa muito populares, com um pouco mais de 30 reais você já consegue comprá-los. É fundamental que o investidor escolha o título que mais combina com seu perfil e objetivos. Os títulos disponíveis são:

  • Tesouro Prefixado (LTN)
  • Tesouro Prefixado com Juros Semestrais (NTN-F)
  • Tesouro Selic (LFT)
  • Tesouro IPCA (NTN-B Principal)
  • Tesouro IPCA com Juros Semestrais (NTN-B)

O título prefixado possui uma taxa de juros fixa que você já tem conhecimento ao adquirir o produto e sabe exatamente o quanto vai resgatar na data de vencimento. Ele garante uma rentabilidade fixa e é ideal para metas de médio e longo prazo. Já o título do Tesouro Selic possui uma rentabilidade atrelada à taxa de juros básica do país, a taxa SELIC. Ele é indicado para reservas de emergência e objetivos de curto prazo. Dentre os três, é o mais indicado para venda antecipada pois garante que o retorno será maior que o investimento inicial. Por fim, o Tesouro IPCA, que está atrelado à inflação, ou seja, os juros são em parte prefixados e em parte rendem conforme à variação do IPCA.

A vantagem desses papéis é o fato do Tesouro Nacional recomprar títulos a qualquer momento antes do vencimento. Essa liquidez em que o dinheiro é transferido para a sua conta no dia seguinte é chamada de D+1. A desvantagem dos títulos se encontra na venda antecipada do papel, caso, por exemplo, você adquira um título prefixado e a taxa SELIC aumente, o seu papel será desvalorizado, acarretando em perdas de rentabilidade do ativo comparado aos novos títulos.

Como investir no Tesouro Direto?

Existem três formas de aplicar dinheiro no tesouro. Você pode investir diretamente pelo site, tanto para compras tradicionais quanto para o investimento programado. É só acessar sua conta na área restrita do site e realizar a compra e venda dos títulos públicos. A compra também pode ser feita através do aplicativo oficial do governo através do celular. Também pode ser feita diretamente do site da sua instituição financeira, com os mesmos preços e taxas do site oficial do Tesouro. A sua instituição financeira também pode realizar a compra e a venda de títulos em seu nome com sua autorização.

Para conhecer mais produtos e entender um pouco mais do risco e retorno de cada um deles, confira o curso Formando Investidores: você vai aprender de maneira mais aprofundada e completa a melhor forma de investir dentro do mercado financeiro. Além disso, você recebe serviços de assessoria vitalícia que permitem estruturar seu planejamento financeiro e construir sua primeira carteira de investimentos!

O curso está disponível nas versões online e presencial, clique aqui para saber mais:

https://guruinvestidor.com.br/cursos/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
× How can I help you?