Conheça os tipos de Fundos de Investimento e descubra como investir em cotas!

Conheça os tipos de Fundos de Investimento e descubra como investir em cotas!

Autor: Arthur Guilherme Ramos Miranda | Data: 30.06.2020

Já ouviu falar em Fundos de Investimento?

Confira nesse post tudo sobre os tipos de fundos disponíveis no mercado.

É uma modalidade de investimento do mercado financeiro formada por um conjunto de investidores. Cada investidor compra cotas do fundo e a soma da quantia de dinheiro dos investidores forma o patrimônio aplicado. Desse modo, a gestão dos recursos será de responsabilidade de uma instituição profissional ou de um gestor específico. Cabe a ele a decisão de onde alocar o dinheiro de todos os investidores, ou seja, o patrimônio do fundo.

Uma característica comum a todos os Fundos de Investimento é que não possuem garantia do FGC. Além disso, todo fundo cobra uma taxa deadministração, referente ao serviço da instituição ou do gestor que “toma conta” da operacionalização do fundo.

A seguir, algumas das modalidades de Fundos de Investimento mais comuns:

Fundos de Renda Fixa

Os recursos são alocados majoritariamente em renda fixa, em títulos públicos e/ou privados.

  • Títulos públicos: Tesouro Nacional (Tesouro Selic), Tesouro IPCA+, entre outros.
  • Títulos privados: CDBs dos Bancos, LCI, LCA, Debêntures.

Este tipo de fundo é um dos mais seguros, pelo menos quando se fala em Fundos de Investimento, já que a maior parte do patrimônio é alocada em renda fixa. Geralmente, a rentabilidade é um pouco maior do que a da Selic, tornando-se uma boa opção de investimento para um investidor de perfil mais conservador.

Entre as principais desvantagens e riscos de se investir em fundos de renda fixa, podemos destacar: a falta de garantia do FGC e a cobrança de taxas (IR, taxa de administração, e, em alguns casos, a taxa de performance também pode ser cobrada). Quando o resgate é realizado antes de completar 30 dias do aporte, cobra-se, ainda, o IOF sobre a rentabilidade. Com isso, as taxas podem comprometer a remuneração.

Fundo de Ações

Em um Fundo de Ações, é o gestor quem determina quando e quais ações serão compradas ou vendidas. Nesse tipo de fundo, pelo menos 67% do patrimônio total deve ser alocado em ações. O restante pode ser diversificado conforme o perfil do gestor.

Esse tipo de produto é recomendado para quem quer dar o primeiro passo em Renda Variável, mas não entende muito de ações ou não quer perder tempo com análises. 

A principal vantagem de se investir em Fundos de Ações é diversificar seu portfólio de investimento sem necessidade de grande envolvimento, visto que cabe ao gestor tomar decisões e fazer as alocações do capital. Assim, o investidor preocupa-se somente com a rentabilidade e com o comprometimento do gestor em relação às suas expectativas.

Algumas dicas: Analise a composição dos fundos, compare as taxas de administração antes de escolher o investimento, verifique principalmente se há taxa de performance e qual é seu valor. Lembre-se que será um custo para você!

Veja quais são as ações investidas pelo fundo e analise o perfil do gestor.

Este é um investimento um pouco mais arriscado se comparado aos Fundos de Renda Fixa, mas conta com a gestão de um especialista. Cabe a você avaliar cada fundo e verificar qual é compatível com o seu perfil de investidor.

Fundo Multimercado

Este tipo de fundo mescla todos os tipos de aplicações, o que o torna bem mais versátil e diversificado. O gestor tem maior liberdade para tomar as decisões e alocar o capital, de acordo com a estratégia definida previamente por ele mesmo.

O patrimônio de um Fundo Multimercado pode incluir títulos de Renda Fixa, Ações, Debêntures, Investimentos em Moedas Estrangeiras, entre outros. 

Trata-se de um fundo com maior volatilidade e risco. Desse modo, exige um pouco mais de conhecimento de mercado, principalmente devido a sua diversificação. Essa é a base de qualquer tipo de investimento: quanto maior o risco, maior o retorno. Para quem está mais propenso ao risco, esse é um bom tipo de fundo.

Entre as principais desvantagens de se investir nesse tipo de fundo, podemos destacar:

  • Taxa de performance: é cobrada quando a carteira do fundo tem uma rentabilidade maior que um determinado índice que é utilizado como referência. Esta taxa varia muito de fundo para fundo, mas normalmente costuma ser em torno de 20%.
  • Investimento inicial:normalmente o investimento inicial nesse tipo de fundo costuma ser de R$ 1.000,00 ou R$ 5.000,00.

Fundo Long e Short

No mundo do mercado financeiro, estes termos em inglês significam:

Long: comprado/comprar

Short: vendido/vender

Para que você entenda melhor, imagine o seguinte:

Ação da empresa A vale R$ 20,00.
Ação da empresa B vale R$ 17,00.

Assim, a diferença no preço das ações dessas empresas é de apenas R$ 3,00. Caso o preço da ação da empresa A suba para R$ 27,00, e o da empresa B se mantenha, a diferença passa a ser de R$ 10,00. Agora multiplique isso por 1 milhão e perceba que a diferença será ainda maior.

Desse modo, um Fundo Long & Short tende a vender ações da empresa que o preço subiu e comprar ações daquela que não oscilou, ou que oscilou pouco, de forma a diminuir a disparidade dos preços das ações. A rentabilidade desse tipo de fundo é juntamente quando uma das ações se valoriza e o gestor a vende. Portanto, um Fundo Long e Short investe em ações que possuem ou não correlação entre si.

Correlação de ações = quando uma ação sobe, a outra sobe também; quando uma ação cai, a outra também cai.

Então, podem ser ações de empresas de um mesmo setor, como por exemplo, ações do Itaú e Bradesco, como podem ser ações ordinárias e preferenciais da mesma empresa.

É uma estratégia que normalmente não depende do mercado subir ou descer. Você mesmo pode usar essa estratégia, porém, caso não tenha conhecimento de mercado, o risco é maior. Assim, investir em um Fundo Long e Short é uma boa opção, dado que alguém com mais know-how de mercado toma as decisões.

De modo resumido, este tipo de fundo tem o objetivo de arbitrar a diferença de preço entre duas empresas ou entre duas ações de uma mesma empresa.

Agora que você sabe alguns dos conceitos básicos dos Fundos de Investimento, você pode se aprofundar muito mais e se tornar um investidor completo. O curso Formando Investidores é o curso mais completo do mercado financeiro, o qual explica de forma prática e didática, todos os conceitos que você precisa saber. Com ele você recebe serviços de assessoria vitalícia que permite estruturar seu planejamento financeiro e construir sua primeira carteira de investimentos!

O curso está disponível nas versões online e presencial. Clique aqui para saber mais: https://guruinvestidor.com.br/cursos/

2 comentários em “Conheça os tipos de Fundos de Investimento e descubra como investir em cotas!”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
× How can I help you?